quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Felicidade relativa, ou melhor, individual

Recebi este texto de uma grande amiga e achei tão bonito que quis dividir:

Se tudo na vida é relativo, relativa também é a idéia que cada um faz da felicidade.
Para uns, felicidade é dinheiro no bolso, cerveja na geladeira, roupa nova no armário.
Para outros a felicidade representa o sucesso, a carreira brilhante, o simples fato de se achar importante (ainda que na verdade as coisas não sejam bem assim).
Para outros tantos, ser feliz é conhecer o mundo, ter um conhecimento profundo das coisas da terra e do ar.

Mas para mim, ser feliz é diferente.
Ser feliz é ser gente, é ter vida, que como dizia o poeta: "E bonita..."
Felicidade é a família reunida, é viver sem chegada, sem partida, é sonhar, é chorar, é sorrir...

Felicidade é viver cercado de amor, é plantar amizade, é o calor do abraço daquele amigo, que mesmo distante, lembrou de dizer: "Alô".

Ser feliz, é acordar às cinco da matina, depois de ter ido dormir às três da madrugada, com sono e pra lá de cansado, só pra dar uma pontinha da cama para o filho dormir.

Ser feliz é ter violetas na janela, é chá de maçã com canela, é pipoca na panela, é um CD para esquentar o coração.

Ser feliz é curtir sol radiante Frio aconchegante, Chuvinha ou temporal. Ser feliz é enxergar o outro (E sabe lá quantos outros, que cruzam nossa estrada). Ser feliz é fazer da vida, Uma grande aventura, A maior loucura, um enorme prazer...
Postar um comentário