terça-feira, 16 de agosto de 2011

Ensaio sobre a cegueira

Lembro-me perfeitamente do dia. Queria um livro forte, que me arrebatasse. Uma amiga indicou-me Saramago (minha amada Bernarda Maia). Passei da primeira à última página absolutamente sem ar. Um dos livros mais fascinantes da minha vida.


Na contracapa, a melhor explicação da metáfora: 'O Ensaio sobre a cegueira' é a fantasia de um autor que nos faz lembrar 'a responsabilidade de ter olhos quando os outros os perderam'. 


É a genialidade desta metáfora que faz o livro ser o que é. Como ser o único ser humano lúcido, quando toda a humanidade está cega?
A estrutura da escrita de Saramago ajuda no comprometimento da respiração. Ele escreve como precisamos ouvir. É como alguém contando uma história em seus ouvidos.
O fato de nenhum personagem possuir nome próprio é outra prova de mestria. A mulher do médico é nossa heroína, a única a ter visão da degradação humana. A treva branca que atinge toda a humanidade leva o mundo ao caos, ao fundo do poço, à aterradora realidade de até aonde pode chegar alguém. 
Indicação das melhores, Ensaio sobre a cegueira tem o poder de nos dar um pouco de visão do mundo e agradecer diariamente se tivermos em nossa vida uma "mulher do médico".


Editora: COMPANHIA DAS LETRAS 
Autor: SARAMAGO, JOSE
Assunto: LITERATURA ESTRANGEIRA - ROMANCES
ISBN: 9788571644953
Preço: 46,50
Postar um comentário