quinta-feira, 29 de setembro de 2011

A hospedeira

O planeta Terra foi dominado por extraterrestres e esses ETs são estranhamente denominados “almas”. As almas não sobrevivem sem um hospedeiro - os humanos -, no caso do nosso planeta. Eles invadem corpos humanos, tomam suas mentes e corpos. O objetivo? Civilizar a humanidade. As almas são criaturas essencialmente mansas, sábias e superiormente inteligentes e consideram humanos seres violentos e atrasados na evolução universal.

Alguém reparou algo estranho neste primeiro parágrafo? ETs são almas. Humanos só têm corpos e cérebros.
Então tá. Uma alma chamada Peregrina apossa-se do corpo de Melanie Stryder, mas o cérebro da moça se recusa a sumir. Elas travam uma espécie de relação espírito-esquizofrênico-obsessor. Peregrina tenta a todo custo abduzir Melanie, mas a hospedeira parece ser extremamente resistente. Suas lembranças, o enorme amor de Melanie por seu irmão caçula e seu companheiro Jared invadem a alma Peregrina (ou a alma da Peregrina?) e ela é impelida por esse amor. Peregrina se torna perigosamente humana e as duas partem na maior aventura de suas vidas. Com a Terra tomada por ETs-almas, duas identidades em um corpo saem à procura dos dois rapazes, correndo o risco da exposição dos Buscadores (almas designadas a encontrar humanos e fazer a inserção da alma).

Elas se tornam amigas e cúmplices, mesmo que divididas em suas dores de serem duas em uma. É uma leitura juvenil leve, romance, aventura, amores e fraternidade. Mas.....

Continuo intrigada a respeito da intenção da autora ao chamar ET de alma e compor o ser humano apenas de corpo e cérebro. Alguma ideia? J

Autor: MEYER, STEPHENIE
Tradutor: AGUIAR, RENATO
Editora: INTRINSECA
Assunto: LITERATURA ESTRANGEIRA - FICÇÃO CIENTÍFICA
ISBN: 9788598078595
Editora: 14,90

Postar um comentário