terça-feira, 29 de maio de 2012

Crime improvável

Romance brasileiro situado em São Paulo, Crime improvável é uma leitura com ritmo leve e erotismo na medida. Luiz Carlos Cardoso conta a história de Filipe, um homem comum, pai de família, revisor num jornal durante o dia e vigia noturno à noite que se vê apaixonado pela cunhada temporã, uma Lolita Nabokovesca para ninguém botar defeito. Ela vem do interior, onde vivem seus pais, para estudar na capital paulista e vai viver na casa da irmã para tormento do cunhado.
Eles ganham intimidade quando Fi se envolve com um grupo de ufólogos fanáticos, que veem em quase todos um traço marciano ou seja lá de qual galáxia for. Ele e Diana se embrenham numa história de suspense e sexo sem que ninguém da família desconfie. Quanto mais ele entra no estranho jogo sexual extraconjugal mais peças (e figuras) vão aparecendo em sua vida. Mas seu desejo mais ardente é por Diana, a bela adolescente que o seduz em todos os aspectos.
O autor ainda consegue brincar com referências literárias as mais diversas. Filipe é leitor compulsivo e ensina à bela Diana a arte de saber mergulhar na leitura.

"Tenho grande implicância de que me tratem como João qualquer, mas assim tratado não sei reagir como João especial e me vem a sensação de ser inescapavelmente João qualquer. Como me conheço, fiquei neutro."

"Mas ali, naquele instante, o que me emocionava era vê-la projetada em Molly Bloom, certamente desenvolvendo um gosto literário estimulado por mim. Eu amava, amo a literatura também, e ter sido capaz de cultivar em alguém esse prazer, que afinal pode ser mais duradouro que qualquer outro, me enchia de orgulho altruístico.
(...)
Preciso ser honesto e reconhecer: esse impulso de posse corporal da moça queria sublimar-se em mim na forma de amor por sua alma que a literatura enobrecia. Sem amor pelo corpo, impossível seria o amor pela alma - alma no sentido de espírito, de intelecto, de feminilidade. E ainda assim, juro, senti palpavelmente que Diana repleta de Molly era criação quase minha em atrevida parceria com Joyce e até com Deus que eu negava e nego. Está confuso, sei, mas permitam-me de raspão tentar uma profundidade nesta altura da obra rasa. Além de que, "sentir palpavelmente" enquanto Diana se acomodava na cadeira da cafeteria, com a maravilhosa porosidade de suas coxas a oferecer-se, era uma experiência deflagradora da mais pretensiosa loucura."

Luiz Carlos Cardoso, somos todos gratos por mais uma obra brasileira de qualidade.

Autor: CARDOSO, LUIZ CARLOS
Editora: FICÇOES EDITORA
Assunto: LITERATURA BRASILEIRA - ROMANCES
ISBN: 9788562226076
39,90
Postar um comentário