segunda-feira, 24 de junho de 2013

O palhaço e sua filha

Literatura turca, escrita por Halide Edip Adivar, autora feminista nascida em 1884, que passou a vida inteira em Istambul e conseguiu lutar por liberdade sem perder o respeito por sua crença.

O livro conta a história de Rabia, desde antes de seu nascimento. A mãe, religiosa fanática se apaixona pelo sobrinho e herdeiro do dono do mercado do bairro Sinekli-Bakkal. Tevfik é carismático e seu talento para o teatro pulsa dentro de si como tudo aquilo para o qual o destino chama o ser humano. O casamento deles não dura, pois a arte que mora em Tevfik o impede de mudar de essência como sonha sua maníaca esposa. Separam-se antes do nascimento de Rabia, que passa a infância em companhia da mãe e do avô, religioso ortodoxo. Seu pai torna-se exilado por ordem do paxá. Ainda criança aprende o ofício de Recitadora do Corão, prática muito incentivada pelo avô. Assim, sua vida começa a mudar, quando ela é solicitada para recitar o Corão em lugares públicos e residências, como a casa do paxá Selim, onde sua esposa se toma de amores por Rabia. Ali ela conhece um mundo absolutamente oposto ao que tinha vivido até então. Com sua aguda inteligência, percebe ao seu redor tudo o que precisa e deseja para viver de acordo com seu eu. Sua vida é marcada por essa família que, de um lado, a aterroriza com base na religião e, de outro, a torna livre e dona de seu destino.

A autora passeia por um período pré-revolução (1908) e retrata uma Istambul cheia de vida e contradições. Maravilhoso livro.

"... Osman ia adorar tudo aquilo. Mas ela estava se sentindo um pouco sozinha. Rabia sentia falta da pequena rua; ela estava acostumada a fronteiras palpáveis de definidas; esse horizonte nebuloso e elusivo a assustava. Não havia nenhum movimento nele. Nessa hora, as pessoas em sua rua estariam indo para a mesquita ou visitando um ao outro. Essa mudança de ares lhe deu a sensação de ter dobrado uma esquina em sua vida. Não gostava de esquinas. No instante em que se vira uma esquina, torna-se outra pessoa. Nunca se pode livrar-se de seu eu anterior, então se fica acumulando um eu sobre o outro, de modo que o mais recente fica em cima."

Autor: ADIVAR, HALIDE EDIP
Editora: PLANETA DO BRASIL
Assunto: LITERATURA ESTRANGEIRA - ROMANCES

sexta-feira, 14 de junho de 2013

A outra face do desejo

E cada vez me convenço mais que a literatura brasileira está modificando uma peculiaridade sua, de produzir obras minuciosamente descritivas, para abrir um leque de oportunidades de estilo para os leitores. Acredito que isso já aconteça há mais tempo do que o leitor brasileiro percebe, quando surgem autores como Clarice Lispector e Rubem Braga, por exemplo.

O discurso de alguns leitores que tendem à literatura estrangeira com o argumento do ritmo e fatores-surpresa pode ir por água abaixo, respeitosamente. Sou fã da literatura mundial, sei que cada nação possui sua forma de lidar com a junção palavra-criação, porém isso não é e nem deve ser rotulado em cada bandeira nacional. Aqui no blog marco, além de outras, seções de identificação nacional do livro. Para todos os gostos. 

E aí recebo este belíssimo presente. A outra face do desejo, de Luis Eduardo Matta é um thriller de tirar o fôlego, do início ao fim. Como todo leitor de suspense, tentamos o tempo inteiro deduzir conclusões de acordo com cada situação. Hum... proponho um desafio aos meus leitores: procurar deduzir o que quer que seja neste livro. Quem acertar qualquer coisa, por favor, passe por aqui para contar. Além do fator-surpresa ser gritante aos nossos sentidos, ainda há um ritmo alucinante nas páginas. Literatura contemporânea na veia.

A história se passa aqui no Rio de Janeiro e começa com a morte de um advogado bem-sucedido, Guilherme, casado com a adorável Fernanda, mulher do interior do estado que ganha notoriedade por sua competência profissional, na publicidade. Quando a tragédia acontece, o casamento está em estágio 'morno', Guilherme e Fernanda vivendo para suas carreiras e esfriando o lar, como se diz.

Ela, alguns anos mais jovem do que ele, se vê viúva aos 36 anos. A vida de Fernanda sofre uma transformação absoluta, e ela passa a ter que se defender de intrigas e acusações. Paralelamente descobre-se assediada sexualmente por um charmoso colega de trabalho, Breno, que se tornará aliado em sua busca por justiça. Como se não bastasse, ainda encontra Ricardo, uma antiga paixão de colégio, que ela jamais esqueceu e sempre nutriu um amor platônico. E para fechar o ciclo de problemas-intrigas-desejo, sua sogra, a qual Fernanda nutria carinho sincero, se volta contra ela, julgando a nora por desmazelo no casamento. Dona Adelina acredita que isso causou todos os problemas de coração de seu único filho.

Um livro com alta voltagem, para quem gosta de suspense, romance e muita surpresa.

Para quem não resiste a um suspense de primeira, A outra face do desejo é O livro. Link para compra virtual.

Autor: MATTA, LUIS EDUARDO
Assunto: LITERATURA BRASILEIRA - ROMANCES