quarta-feira, 16 de julho de 2014

A culpa é das estrelas

Um livro juvenil com o peso de um drama daqueles. O best-seller da atualidade. Acho que isso diz bastante coisa a respeito da nova geração. Os jovens não compram mais os finais felizes como antigamente. Bom ou ruim? Não dá para saber, mas achei importante ler o livro que comecei a perceber que até pessoas do meu círculo que não leem o estavam devorando.

O autor consegue dar leveza à personagem principal, Hazel, que conta sua história de paciente terminal com o olhar adolescente que é. Sua vida dá uma reviravolta quando, ao comparecer muitíssimo a contragosto a um Grupo de Apoio a Crianças com Câncer por insistência de sua mãe, ela conhece Augustus Waters e os dois vivem o fim dessa história com parceria e aventura. Eles conseguem suavizar o drama na maior parte do tempo, deixando a dor que o câncer carrega para o tempo certo, na medida que deve ser vivido.

Alguns trechos:

"Faltando pouco para eu completar meu décimo sétimo ano de vida minha mãe resolveu que eu estava deprimida, provavelmente porque quase nunca saía de casa, passava horas na cama, lia o mesmo livro várias vezes, raramente comia e dedicava grande parte do meu abundante tempo livre pensando na morte."

“Aparentemente, o mundo não é uma fábrica de realização de desejos.”

"Não dá para escolher se você vai ou não vai se ferir neste mundo, meu velho, mas é possível escolher quem vai feri-lo."

Autor: GREEN, JOHN
Editora: INTRINSECA
ISBN: 9788580572261
Postar um comentário