quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Reprodução

Um rapaz autodenominado "estudante chinês" é o único narrador desta história, de autoria de Bernardo Carvalho. Um livro de tirar o fôlego, em que conceitos, preconceitos, amores, amarguras, traumas de um único cérebro invade nossa mente.

O "estudante chinês" se preparava para uma viagem à China, para finalmente conhecer sua cultura de essência, segundo ele, mas é preso pela Polícia Federal por um suposto envolvimento com sua ex-professora de chinês que, segundo ele (sempre!!), tinha encontrado por acaso na fila de embarque do mesmo voo. A professora estaria levando uma pequena menina para voltar à terra natal e conhecer seus pais, mas é acusada de tráfico (de drogas? humano?). Como desaparece no meio da confusão com a criança, seu aluno é detido e aí inicia uma torrente de pensamentos, falas, crises etc.

Um personagem caricaturado como intelectual-político moderno: cheio de certezas, jorra-as pela internet nos blogs, redes sociais, um "pesquisador histórico" de Wikipédia, com conceitos preconcebidos tão esdrúxulos que chega a ser engraçado.

Leitura boa, irônica, crítica dessa nova leva de pensadores modernos de sofá, como diz a sabedoria popular. Literatura brasileira de alta voltagem, que nos mostra essa nova nossa tendência.

Autor: CARVALHO, BERNARDO
Editora: COMPANHIA DAS LETRAS
Postar um comentário