quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

O vilarejo

"Em narrativas que exploram as profundezas mais sombrias da alma humana, Raphael Montes narra com destreza a velha disputa entre o bem e o mal, a vida e a morte, a tentação e a salvação."

Um livro dinâmico e macabro. Raphael Montes reúne neste livro uma série de contos de terror com personagens interligados, todos moradores do mesmo vilarejo. Não há cronologia, portanto, vemos personagens transitarem em diversos contos com diversas idades. Assim o leitor se depara com o mesmo personagem sob as mais variadas perspectivas.

Um vilarejo desaparecido do mapa. Um caderno com ilustrações sinistras de uma mulher chamada Elfrida Pimminstoffer, com texto escrito em cimério, foi parar nas mãos de um dono de sebo em Copacabana. Tudo isso como prefácio extraído da enorme e excepcional imaginação do autor. A partir daí, Raphael se denomina como mero tradutor dos escritos.

Capítulo à parte para Marcelo Damm, dono das ilustrações amedrontadoras do livro. Ele conseguiu absorver a palavra do autor e a essência da trama com excelência. Para quem gosta do gênero terror, Raphael Montes veio em seu romance de estreia no gênero mostrando que chegou para ficar.

Para dar um gostinho:

"- O que você fez?
F* acaricia a cabeça da jovem M*, espetada por um garfo de quatro dentres.
- Viram, crianças? O papai trouxe comida. Não vamos mais passar fome. - diz. Rói um dedinho tostado que restou em seu prato. - Ora, querido, venha dar um beijo nos seus filhos. Hoje é um dia especial... Vou preparar um banquete para o jantar!"

Editora: SUMA DE LETRAS BRASIL
Assunto: Literatura Nacional - Suspenses
Postar um comentário