segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Marcas de Nascença

Confesso que este livro me trouxe sensações contraditórias. A escrita é envolvente. A história, cativante e inteligente. A princípio fiquei com aquela sensação do "tudo é culpa das mães". Ao mesmo tempo, não há como negar a vital importância de uma educação equilibrada.
A máxima do livro é: “Um adulto nada mais é do que uma criança que sofreu."
Quatro gerações. Roteiro em ordem cronológica decrescente. Tudo começa na história mais atual.
Um menino de 6 anos narra seus mais profundos pensamentos, mesmo aqueles que não se diz a si próprio.  E a história continua com seu pai, sua avó e bisavó, cada qual com seus problemas, angústias, sonhos.

Um livro polifônico. Um pouco chocante, porque mostra do lado mais lúdico ao mais perverso de uma criança de seis anos.
Provavelmente o lerei mais uma vez, para poder internalizar de forma mais concreta. Acho que flutuei nas quatro histórias, às vezes impressionada, às vezes emocionada.
Uma leitura que vale muito a pena.
Um trecho da quarta capa:
"Partindo de uma ideia singela e genial, a escritora conta a história de uma família marcada pelo desenraizamento, pelo dilaceramento da guerra e pela busca de identidade. E o faz de uma maneira originalíssima: por meio do olhar infantil, inocente e perspicaz de quatro crianças, numa narrativa que viaja por vários pontos do planeta, começando na Califórnia do ano de 2004 e terminando na Alemanha que, entre 1944 e 1945, está em vias de perder a guerra. Do garoto californiano no início do século XXI à menina alemã dos anos 1940, pouco há em comum além de uma marca de nascença hereditária. Mas, à medida que a narração avança, fica claro que há muito mais a unir os membros de uma família além dos laços meramente sanguíneos...
Nancy Huston, com seus personagens cativantes e profundamente humanos, seu olhar agudo de observadora, sua noção penetrante do detalhe, sua sabedoria e seu conhecimento do mundo, faz a crônica dessa família parecer uma sinfonia de dor e de compreensão sobre toda a humanidade. Entre passado e presente, Velho e Novo Mundo, no entrecruzamento da História com as histórias individuais, a autora demonstra um domínio narrativo como poucos nomes da literatura universal.
Um livro atualíssimo, comovente, bem-humorado, perturbador, depois do qual o leitor não será mais o mesmo. Contra a barbárie eleva-se este desconcertante e reparador romance no qual, com amor e fúria, Nancy Huston faz uma ode à memória, à lealdade, à resistência e ao entendimento entre os homens.
"

Autor: HUSTON, NANCY
Tradutor: HEINEBERG, ILANA
Editora: L&PM EDITORES
Assunto: LITERATURA ESTRANGEIRA - ROMANCES
ISBN: 9788525417084
Preço: 39,00
Postar um comentário