quinta-feira, 17 de março de 2011

Como querer Caetanear o que há de bom

"Tudo o que eu quero é um arcode perfeito maior
Com todo mundo podendo brilhar num cântico
Canto somente o que não pode mais se calar
Noutras palavras sou muito romântico"

"Meu coração não se cansa
de ter esperança de um dia ser tudo o que quer."

"Cada um sabe a dor
e a delícia de ser o que é."

"Você me deixa a rua deserta
Quando atravessa
E não olha pra trás..."

"Para desintristecer
Meu coração tão só,
Basta encontrar você no caminho,
Arrastando meu olhar como imã..."

"O tempo não para
e no entanto ele nunca envelhece."

"Cantar
Quase sempre nos faz recordar
Sem querer
Um beijo, um sorriso ou uma outra aventura qualquer
Cantando aos acordes do meu violão
É que mando depressa ir embora
A saudade que mora no meu coração"

"A tristeza é senhora
Desde que o samba é samba é assim
A lágrima clara sobre a pele escura
A noite, a chuva que cai lá fora"

"Cantando eu mando a tristeza embora"

"É preciso estar atento e forte
Não temos tempo de temer a morte"

"Como uma encadernação vistosa
Feita para iletrados, a mulher se enfeita
Mas ela é um livro místico e somente
A alguns a que tal graça se consente
É dado lê-la"


"Está certo dizer que estrelas
Estão no olhar
De alguém que o amor te elegeu
Pra amar"

"Meu bálsamo benigno
Meu signo, meu guru
Porto seguro onde eu voltei"


"Não vamos fuçar nossos defeitos
Cravar sobre o peito as unhas do rancor
Lutemos mas só pelo direito
Ao nosso estranho amor"

"Compositor de destinos
Tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo..."



"Dez na maneira e no tom
Você é o cheiro bom
Da madeira do meu violão"
"Eu quero aproximar
O meu cantar vagabundo
Daqueles que velam
Pela alegria do mundo"
"Rapte-me camaleoa
Adapte-me ao seu
Ne me quitte pas..."

"Sete mil vezes eu tornaria a viver assim
Sempre contigo transando sob as estrelas
Sempre cantando a música doce
Que o amor pedir pra eu cantar"

"Terra! Terra!
Por mais distante
O errante navegante
Quem jamais te esqueceria?..."

"Esfregando a pele de ouro marrom
Do seu corpo contra o meu
Me falou que o mal é bom e o bem cruel."
"Teu cabelo preto
Explícito objeto
Castanhos lábios
Ou pra ser exato
Lábios cor de açaí"

"E aquilo que nesse momento se revelará aos povos
Surpreenderá a todos, não por ser exótico
Mas pelo fato de poder ter sempre estado oculto
Quando terá sido o óbvio"

"Na minha boca eu sinto a saliva que já secou
De tanto esperar aquele beijo, ai, aquele beijo que nunca chegou
Você é uma loucura em minha vida
Você é uma navalha para os meus olhos
Você é o estandarte da agonia que tem a lua e o sol do meio-dia"

"A sua coisa é toda tão certa
Beleza esperta
Você me deixa a rua deserta
Quando atravessa
E não olha pra trás"
Postar um comentário